A prática dos Rituais York, tem duas correntes principais a saber: uma de raiz na Ilha (Grã--Bretanha) e outra de raiz na América do Norte, de modo algum antagónicas mas espelhando as realidades onde foram abrindo caminho envoltas nos conflitos religiosos e políticos dessas épocas. O percurso dos monarcas reinantes na Ilha após 1535 (período Tudor) é agravado com os dois períodos Stuarts, pela governação Commonwealth e pela Hannover e as inerentes convulsões de carácter religioso (Católicos, Anglicanos, Protestantes...) e ainda com os problemas decorrentes do Tratado da União de 1707 e do Acto da União de 1800 — Jorge III.

No continente Americano, para além das colónias de França, Espanha, Holanda, etc., temos o estabelecimento das 13 Colónias de língua Inglesa, a primeira delas a de Jamestown na Virgínia, a segunda de Massachusetts e a terceira de Nova Inglaterra maioritárias de Peregrinos, Puritanos e Protestantes/Calvinistas e de alguns fugitivos. Estes colonos são defensores de rigor e de livre pensamento pugnando pelo direito à instrução e à interpretação da Bíblia.

A guerra da Independência decorre de 1775 a 1783, sendo o primeiro grande acto de revolta em Boston, o lançamento ao mar do chá que estava a aguardar desembarque em 16 de Dezembro de 1773.A declaração de Independência escrita por Thomas Jefferson é assinada em 4 de Julho de 1776 mas só fica ratificada pelo Tratado de Paris em 1783.

Estes dois caminhos geram pequenas diferenciações tanto no prática dos Rituais como nas precedências dos Corpos Rituais e dos Corpos paralelos.

Mas acima de tudo, é mantida a grande componente inicial: A Ritualística dos diferentes Corpos Directos e Paralelos é Cristã. Os ensinamentos e parábolas são maioritariamente inspirados no Antigo Testamento, sendo a compilação mais antiga dos primeiro ao sétimo graus a consignada na Duncan's Masonic Ritual and Monitor de Malcom C. Duncan de 1866 e que ainda se pratica nos USA e nos países aí filiados. No entanto a primeira estrutura e doutrinação filosófica é organizada em 1799 por Thomas Smith VVebb.

Em Inglaterra, os registos mais antigos encontram-se referenciados nas actas de 1751 da Grande Loja dos Antigos.

Anteriormente a história confunde-se com a lenda. Athelstane 1, rei de Inglaterra da Casa de Wessex, que reinou de 2 de Agosto de 934 a 27 de Outubro de 939 e foi sepultado na Abadia de Malmesbury em Wiltshire, teve um filho Edwin que por sua ordem terá realizado uma Assembleia de Maçons onde foi redigido o Primeiro Regulamento Geral.

Em 1389 é redigido o Manuscrito Régio que consigna o tema anterior e dá o facto passado na Nortumbria cuja capital é a cidade de York.

Nas actas das Guildas encontram-se referências à operacionalidade de corpos de profissionais, às admissões, às obrigações e aos deveres dos aprendizes e companheiros.

Ética

Desde sempre que a Ética está, indissoluvelmente, ligada à Maçonaria. Trata-se de um conceito estrutural, básico...

Ler mais

Comunicações do Grão-Mestre

Acompanhe as principais Comunicações do Grão-Mestre da GLLP/GLRP Júlio Meirinhos.

Homenagem a Amadeu Ferreira

Dia do Maçom 2015

holy bible